Ações da CVC voltam a subir após crise da Avianca

PUBLICIDADE

Depois de algum tempo, finalmente o sufoco pela crise da Avianca passou. Os analistas e investidores chegaram a conclusão de que passaram menos sufoco do que era esperado. Os resultados apresentados na quinta-feira (8) mostram isso. Nesta sexta-feira (9) as ações (CVCB3) subiram 7,4% até o fim da manhã. 

Com o cancelamento de voos da Avianca Brasil a empresa obteve R$ 17,4 milhões de prejuízo. Se não tivessem que ter reembolsado e reacomodar passageiro, o lucro seria de R$ 41,1 milhões. Enquanto ano passado, no mesmo período, o lucro foi de R$ 24,8 milhões. Com essa crise da Avianca, as despesas para CVC custaram R$ 82 milhões.

O presidente da CVC, Luiz Fernando Fogaça, deu uma entrevista afirmando que 90% dos casos relacionados a Avianca já foram resolvidos. Os 10% que restam já estão inclusas nesses R$ 82 milhões. E que a empresa não terá mais despesas com isso nos próximos trimestres.  Existe uma preocupação que a redução na oferta de voos ocorra. Fogaça tranquiliza dizendo que espera mais de 30 novas aeronaves entrem no mercado. Com isso, espera-se um crescimento de 5% e 10% na oferta de assentos no último trimestre de 2019. Isso comparado ao mesmo período do ano passado.

CVC na América Latina

A CVC continua com o foco de expandir seu comércio e operação pela América Latina. Semana passada fez uma compra da companhia argentina, Almundo. O valor foi em torno de R$ 295,7 milhões. Após fazer essa compra, a CVC dobra seu tamanho e se torna a segunda maior empresa de turismo da Argentina. Ficando com 16% do mercado, atrás somente da Despegar (dona da Decolar.com) que tem 18%. A Almundo opera na Argentina, Colômbia, México e Brasil. Portanto agrega na CVC com sua tecnologia.

Fogaça também afirma que a tecnologia deve ser incorporada ao site da Submarino Viagens. Deste modo a partir de novembro a Almundo deve ser integrada à CVC. O principal plano é virar líder deste segmento de viagens na Argentina. Contudo não descarta os outros países. Outra participação que fizeram foi na companhia americana VHC. A companhia é do mesmo segmento da Airbnb, a CVC subiu a participação de 30% para 70%. 

Outro ponto que a CVC quer expandir é a sua estratégia digital. Contando com cerca de 300 funcionários. Onde trabalham com autonomia para desenvolver e colocar em prática soluções rápidas e eficientes nos sites da empresa. Desejando começar logo nas suas sete marcar o longo trabalho para integrar a base de dados. Com isso a empresa consegue monitorar o perfil de cada consumidor. Oferecendo pacotes mais a cara de cada um. Fogaça diz que em um ano até um ano e meio quer essas estratégias ativas.

Aviso:
O portal INFOS BRASIL é um site jornalístico, com finalidade informativa, não vendemos produtos ou serviços e você não poderá se cadastrar ou adquirir serviços. Para mais informações acesse nosso TERMOS DE USO.


Leave a Reply