Fechamento do Ibovespa e a cotação do dólar desta quarta (07/08)

PUBLICIDADE

O Ibovespa nesta quarta (07), zera perdas, impulsionado pela alta das ações de bancos após o presidente do Federal Reserve de Chicago, Charles Evans, defender que a guerra comercial poderia justificar mais reduções nas taxas de juros dos EUA.

Além disso, Evans com o tom dovish (favorável à relaxamento monetário), mudou os rumos do mercado global. Aliás, as bolsas dos EUA, que caíam mais de 1% antes da fala, reduziram perdas e agora recuam apenas 0,3%.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 caía nove pontos-base a 5,43%. No entanto, o DI para janeiro de 2023 tem queda de quatro pontos-base a 6,37%. E Charles Evans disse ainda que as perspectivas mais baixas de inflação já chamariam por uma política acomodatícia.

Dólar

No entanto, às 15:30, o Ibovespa tinha leve variação negativa de 0,05% a 102.107 pontos. Já o dólar comercial cresce 0,6% a R$ 3,9792 na compra e na venda R$ 3,9799. Enquanto o dólar futuro, com o vencimento para setembro sobe 0,5% a R$ 3,988.

Brasil

Já no Brasil, o investidor acompanha a votação dos destaques apresentados pela oposição ao texto da reforma da Previdência. Que, no entanto, foi aprovado em segundo turno, na Câmara dos Deputados por 370 votos a 124.

Além disso, para o operador de multimercados da Quantitas Gestão de Recursos, Lucas Monteiro, as bolsas melhoraram muito lá fora e ajudaram a animar o mercado por aqui. “Estamos muito mais ligados ao que ocorre no exterior, pois a aprovação da Previdência já estava precificada”.

Previdência

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, comemorou o resultado da votação do texto-base da reforma da Previdência na Câmara e previu que a tramitação da proposta deve ser concluída até o fim do mês que vem. Ele afirma que, “Projetamos a votação em dois turnos no plenário do Senado entre 20 e 30 de setembro”.

Então, pelos cálculos do governo, a versão aprovada pelos deputados garante um impacto fiscal de R$ 933,5 bilhões em dez anos com mudanças no atual sistema previdenciário e alterações de parte da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) para bancos. O montante é R$ 303,5 bilhões menor do que o texto original.

Além disso, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse ter fechado um acordo para a votação da chamada PEC paralela. Que, aliás, tratará de inclusão de Estados e municípios nas novas regras previdenciárias. Os entes federativos foram retirados da proposta original feita pelo governo. O texto deverá ser formalizado pelos senadores e depois encaminhado à Câmara.

Essas informações foram retiradas do Banco Central.

Aviso:
O portal INFOS BRASIL é um site jornalístico, com finalidade informativa, não vendemos produtos ou serviços e você não poderá se cadastrar ou adquirir serviços. Para mais informações acesse nosso TERMOS DE USO.


Leave a Reply